A Festa das Fogaceiras teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, feito pelo povo da Terra de Santa Maria há mais de 500 anos, numa altura em que a região teria sido assolada por um surto de peste que dizimou parte da população. Em troca de proteção, o povo prometeu, em cada dia 20 de janeiro, uma procissão e a oferta de um pão doce e delgado, habituado a ser confecionado para ocasiões especiais: a fogaça. No cortejo e procissão, as atenções recaem, naturalmente, sobre as meninas fogaceiras, segundo a tradição, crianças impúberes provenientes de todo o concelho, vestidas e calçadas de branco, cintadas com faixas coloridas, que levam à cabeça as fogaças do voto, coroadas de papel de prata de diferentes cores, recortado com perfis do castelo.

Reinventar o Traje das Fogaceiras é um projeto educativo que pretende a recriação do traje das fogaceiras, de forma a permitir que os participantes vivam a tradição da Festa das Fogaceiras numa vertente lúdica e de intervenção. Dirigido às escolas EB1, Jardins-de- infância e IPSS de todo o concelho de Santa Maria da Feira, os participante são convidados a recriar de forma artística o traje tradicional das fogaceiras, intervindo num vestido branco usando diversos materiais como a cortiça, jornais, tampas, tintas ou tecidos.